• Deborah Albuquerque

CUSCO



Cusco é uma das cidades mais importantes do Peru, não apenas por sua importância para o Império Inca, mas também por se tratar da principal cidade e ponto de partida para explorar os diversos sítios arqueológicos do território peruano, incluindo Machu Picchu.


Situada nos Andes, para se chegar a Cusco, existem voos saindo de Lima. Muitos viajantes optam por ir direto a Cusco, deixando de lado a intensa capital Lima, que seria também uma ótima opção.


Cusco está situada a 3.399m acima do mar, portanto prepare seus pulmões! Realmente a altitude deve ser levada em consideração, pois ao chegar no aeroporto os turistas são recebidos com uma cesta de folhas de coca em cestinhas. Pelo costume local, consumir o chá, balas ou mesmo as folhas da coca amenizam a sensação do “mal de altitude” (Soroche), que pode ser sentida.

Mas isso não deve atrapalhar o passeio de ninguém. Pelo contrário, nos faz caminhar mais lentamente pelas ruas de pedras de Cusco, apreciando sua arquitetura que mistura influências do estilo colonial espanhol, igrejas, casarões, monumentos, e tudo isso entre ruinas Incas. A cidade é linda, e tem como pano de fundo as montanhas.


O que visitar

Cusco em si, rende belíssimas caminhadas. Em suas ruas são vendidos quitutes locais, artesanato e muita oferta de guias e passeios locais. Seus principais atrativos estão nos arredores. Prepare-se para dias movimentados, pois os passeios são bem completos, com lindos visuais e muita história.


1 - Sítios Arqueológicos

Localmente este passeio é chamado de City Tour, mas o passeio não é totalmente dentro de Cusco, e sim nos sítios arqueológicos das redondezas. Visita-se Qorikancha (o Templo do Sol, coração religioso do império) e segue para os arredores da cidade, visitando o templo de Sacsayhuaman, o centro ritual de Q'enko e o complexo de Puka-Pukará e Tambomachay, que serviram de residência e termas dos imperadores. Prepare-se para muita história do período Inca.


2 – Vale Sagrado dos Incas

Neste passeio de um dia inteiro, você terá uma previa do que será Machu Picchu.

Além da beleza natural do vale, que era considerado sagrado, o passeio inclui visita a Pisac, que chegou a ser a maior cidade do império Inca com seus terraços agrícolas. Estes terraços chamam nossa atenção, pelo planejamento arquitetônico com ‘’seus degraus”, que descem a montanha.


Outra parada estratégica na hora do almoço é em Urubamba. A cidadezinha, vista de cima, é de tirar o folego pois está localizada aos pés de uma cadeia de montanhas.

Seguindo, chega-se a uma preciosidade que se chama Ollantaytambo, seguramente o ponto alto do passeio. A cidade preserva sua arquitetura de casas e ruas de pedras, onde quase não circulam carros, pois as ruas são muito estreitas. Podemos caminhar ou aproveitar o passeio de tuk-tuk, outro atrativo. O sitio arqueológico de Ollantaytambo é bem impressionante e lá de cima, a vista da cidade é incrível. É desta cidade, que saem os trens para Machu Picchu (Águas Calientes). A última atração deste passeio é Chinchero, para conhecer a comunidade feminina que trabalha com a tosa de alpacas e lhamas, além da tintura de lã artesanal e tecelagem.


3 - Maras y Morays

Passeio imperdível para conhecer os terraços agrícolas em Moray e as salinas, que são terraços com pequenas piscinas na montanha. A água salgada, quando se evapora nestas piscinas, acumula o sal rosa, que é extraído por famílias da região e principal fonte de renda.


4 – Vinicunca ou Rainbow Montain (montanha colorida)

Sabe aquele tipo de passeio que de tão desafiador, quando se chega ao seu ponto principal você tem a sensação que todo o esforço foi compensador? Pois aqui está, um dos passeios mais populares na atualidade. A caminhada até o topo é cansativa, pois a altitude aqui é ainda mais elevada (aqui são aproximadamente 5.200 m). Mas tudo vale a pena quando se pode admirar a montanha com suas nuances de cores – impressionante! Não perca.


Onde Ficar

O ideal, se você quer sair para passear na cidade durante o dia ou durante a noite, é ficar próximo à Plaza de Armas, zona central de Cusco, onde há grande oferta de restaurantes, lojas e as ruas são mais planas.

A cidade está nas montanhas, portanto é uma subida bastante puxada por conta da altitude. Bairros como San Blas oferecem uma vista linda, mas fica na zona mais elevada da cidade. Há opções para todos os tipos de viajantes, desde os hostels mais procurados por mochileiros e jovens, e hotéis 4-5 estrelas com atendimento de primeira.


Hotel Belmond Palacio Nazarenas

Este hotel ocupa um palácio renovado, com paredes de pedras incas e dispõe de piscina ao ar livre, spa, bar e restaurante. Hotel 5 estrelas que leva a qualidade Belmond, renomada em turismo de luxo mundialmente e presente no Peru não somente em hotéis bem localizados, como o emblemático Trem Andean Explorer.


Casa Biru Hotel Boutique

Ótimo custo benefício, o hotel de quatro estrelas é bem localizado, bem equipado e bem decorado. O local é perfeito para descansar após um longo dia de passeio.


Loreto Boutique Hotel

Hotel 3 estrelas, limpo, ótimo serviço e boa localização. Destaque para as paredes de pedra inca, que dão um charme especial para os quartos.


Onde comer

A gastronomia Peruana vem sendo muito aclamada, e possui chefs estrelados com diversidade de sabores. A batata, muito presente em seus pratos, tem grande variedade de cores (são mais de mil tipos só em Cusco) e algumas iguarias locais para os mais corajosos. Em Cusco, o prato mais diferente a se provar seria o CUY – uma espécie de porquinho da índia. Também pode-se encontrar carne de alpaca, e para os mais tradicionais, a opção em todo território Peruano é o Lomo Saltado (file mignon com verduras e arroz branco – pedido certo).


Nuna Raymi

Este restaurante bacana, representa a gastronomia peruana sem pretensão, em pratos bem servidos. Super recomendado para uma refeição tradicional, e caso queira provar Cuy ou Alpaca, eles também servem.


Limbus Resto Bar

A vista é um dos pontos altos deste restaurante. Em ponto privilegiado a vista é incrível a noite ou durante o dia. O ceviche não é tradicional de Cusco, mas aqui se pode encontrar um ceviche bem preparado.


La Valeriana bake shop

Um oásis para os que gostam de fazer um lanchinho da tarde, onde são encontrados salgados deliciosos, pães, bolos de todas as cores e formas. O local é uma graça e aconchegante, próximo da Plaza de Armas.


La Bodega 138

Se depois de alguns dias de viagem quiser variar a comida, a boa pedida aqui é a pizza ou uma massa.


Yaku

Restaurante surpreendente. Uma portinha pequena abriga uma grande gastronomia. O restaurante é recomendado nas listas de melhores restaurantes não é à toa, pois os pratos são saborosos, bem apresentados e com bons valores.


Quando ir

A melhor época é a de pouca chuva, de abril a junho. Atente-se para as altas temporadas e períodos de férias, pois pode ter turistas demais, principalmente em Machu Picchu, que é passeio obrigatório na sua ida ao Peru.


Como chegar

A melhor forma de se chegar a Cusco é de avião. Como não há voo direto para Cusco saindo do Brasil, há pessoas que aproveitam uns dias na parada em Lima, e outras que vão direto de Lima para Cusco.

De qualquer forma há como ir de forma terrestre, mas não vale a pena. Durante o voo você observa a paisagem da cordilheira e fica imaginando como seria possível fazer a viagem de outra maneira. O voo tem aproximadamente 1 hora, e a viagem terrestre pode durar mais de 20 horas. O aeroporto não está longe do centro e um taxi pode ser a melhor opção para se chegar na acomodação.

Quer receber mais conteúdos? Assine!

arrow&v