• Fabiula Ferreira

ILHA GRANDE | Um paraíso entre nós


Ilha Grande é um pedacinho de terra daqueles que te fazem viajar para outro tempo, bem distante do que vivemos hoje. Um lugar onde você se desconecta totalmente da agitação da cidade e vive por alguns dias como se estivesse em um cenário de um filme épico, claro sem o figurino e com a modernidade necessária, mas com uma atmosfera histórica deliciosa. Os carros não entram na ilha e as ruas são estreitas de terra ou paralelepípedo. A região foi descoberta lá em 1502 e foi palco da história do Brasil desde o seu descobrimento. Se você nunca pensou em ir para Ilha Grande, prepare-se para se encantar e começar a se programar. Eu sou tão apaixonada que já estive 7 vezes lá. E olha que nem sempre fiz só passeios diferentes, já repeti várias vezes os mesmos e gosto simplesmente da sensação de estar lá. Já faz alguns anos que não vou, mas estou programando a próxima visita com a família completa. O nome faz jus ao que encontramos por lá, pois a ilha é realmente Grande, o arquipélago tem 187 ilhas e ilhotas e muitos atrativos para visitar. Só para ter uma ideia, dá uma olhada no mapa da Ilha. Você pode escolher se hospedar em uma das comunidades locais com alguma estrutura, como Bananal, Araçatiba, Provetá, Sítio Forte e Aventureiro, mas para as primeiras visitas recomendo ficar na Vila do Abrãao, que é a mais movimentada e tem uma oferta maior de hotéis, pousadas, restaurantes, mercados, bares e etc, além de mais infra estrutura básica (farmácia, bombeiro, posto de saúde que funciona diariamente) Bom, aqui você ficará longe de todo o agito e correria do seu dia a dia, e vai ter a oportunidade de se conectar com a natureza e consigo mesmo. Não vai escutar barulho de carro, avião e nem do desenvolvimento urbano, talvez o maior barulho seja aquele vindo das conversas animadas e alegria dos que vivem ali ou estão visitando o local. Tenha certeza de que na maior parte do tempo sua viagem será regida pelo som do vento soprando as ondas do mar, dos pássaros e de seus próprios pensamentos. Aqui não tem shopping, não tem grandes construções, não tem super baladas, não tem grandes restaurantes, cinema etc. É o local ideal para quem quer realmente se desligar e apenas viver o lugar. O QUE CONHECER Atividades não faltam em Ilha Grande, são inúmeros passeios e atrativos disponíveis. Tudo depende da sua disposição, condições climáticas, tempo disponível e quanto você quer investir nos passeios. Você não vai conseguir conhecer a Ilha toda em uma única viagem, por isso é importante planejar e escolher o que quer conhecer durante sua estada. Mas esteja preparado caso algum passeio tenha que ficar para a próxima visita. Cachoeira da Feiticeira

É um dos passeios mais gostosos de se fazer por lá, uma combinação de caminhada, história, praias e cachoeira. Você deve demorar cerca de 1h30 para chegar até lá, com pequenas paradas para ver um pouco da história local, admirar as paisagens e dar alguns mergulhos revigorantes. A trilha tem algumas subidas e um pouquinho de esforço será necessário em algumas partes, mas de modo geral é tranquila e agradável. Mas, se ficar cansativo, no retorno você tem a possibilidade de ir até a praia da Feiticeira (uns 20 minutos caminhando) e pegar um taxi boat de volta a vila. Nós voltamos a pé mesmo. Praia da Lagoinha

Esse é um passeio mais longe, mas essa é considerada uma das praias mais lindas do Ceará. Está a 110 km de Fortaleza e você pode fechar um passeio bate-bate, mas saia cedo para aproveitar esse paraíso, pois o trajeto até lá dura aproximadamente 2 horas. Seu mar é mais calmo e a paisagem com seus altos coqueiros, são de tirar o folego! Mas como toda praia famosa, ela também é cheia. Se quiser um local ainda mais tranquilo, você poderá ir até a Praia da Fleicheiras que fica a 35km da Lagoinha e aí sim curtir o dia mais calmo, tomando aquele banho de mar e pegando um bronzeado. Praia de Lopes Mendes

Lopes Mendes é uma das praias mais famosas da Ilha. Tem aproximadamente 3km de areia branca fina e firme. O mar é agitado, mas com uma tonalidade incrível. O trajeto mais rápido é sair da Vila em um taxi boat e ir até a Praia do Pouso, de lá uma trilha rápida de 20 minutos te leva até Lopes Mendes. Ainda pode no caminho fazer um pequeno desvio e conhecer também a praia de Santo Antônio. Eu ainda não tive a oportunidade de fazer esse passeio, pois estava na lancha e só passei por ela sem parar. Praia de Dois Rios

Para chegar a Dois Rios você precisa caminhar mais ou menos umas 3h. A partida é de Vila do Abraão e como o trajeto é longo, sugiro sair cedo para aproveitar o dia e conseguir voltar antes de anoitecer, pois na estrada não tem iluminação. A trilha, apesar de não ter nenhuma dificuldade técnica, é bem cansativa porque você sobe, sobe, sobe e depois desce, desce, desce. No caminho dá para fazer uma parada e descansar um pouquinho na Piscina dos Soldados, pra gente foi essencial e ficamos um bom tempo relaxando por lá, principalmente se estiver muito calor no dia do seu passeio. Além da praia e seus dois rios, você vai encontrar o antigo presidio Candido Mendes que teve presos ilustres como Graciliano Ramos e Nelson Rodrigues. Existem algumas opções para almoço, mas você pode levar seu lanche na mochila e deixar para fazer uma refeição completa quando retornar à Vila do Abraão. Vá de tênis e leve água, repelente, protetor solar, chapéu ou boné e dinheiro. Lagoa Azul

É um lugar bastante procurado e muito visitado, onde você pode mergulhar e dividir o mesmo espaço com estrelas do mar e várias espécies de peixes. Aqui não tem trilha e você necessariamente precisa ir de barco. Todas as vezes fui com escuna, mas acredito que em passeios privativos você tem mais possibilidade de negociar o tempo de parada e um horário que não esteja muito lotado com os passeios convencionais. Nunca me canso de passar por lá, cada imagem que meus olhos captam, cada peixe que próximo a mim serve de combustível pra minha vida. Nenhuma foto é capaz de mostrar a sensação que a cor da água traz. Lagoa Verde

Esse é mais um pedacinho espetacular da ilha. É uma experiência bem diferente porque tem um banco de areia entre a piscina natural de ilha Longa e a Ilha Grande, onde você pode caminhar no meio do oceano, além de possibilitar contato com diversas espécies. Eu já tive a sorte de cruzar com uma linda tartaruga marinha por lá. Existe a possibilidade de chegar lá por trilhas, mas não para quem está hospedado na Vila do Abraão. Se você tiver pouco tempo, pode fazer o passeio de Meia Volta à Ilha e assim conhecer essa beleza e a Lagoa Azul no mesmo dia. Apesar de já ter ido alguma vezes nesse passeio, ainda não sei qual Lagoa me fascina mais, por isso, tenho que repetir todas as vezes que vou à Ilha. COMO ESCOLHER SEU PASSEIO DE BARCO O primeiro ponto é definir que tipo de embarcação você se sente melhor para navegar. As opções para passeio são as escunas e as lanchas, como descrevi nos passeios. Escuna – são grandes embarcações que comportam aproximadamente 150 pessoas. Tem banheiro a bordo e uma grande área coberta para quem não quer ficar no sol. Costuma balançar um pouco e geralmente tem música. Algumas possuem bebidas a venda e servem frutas a bordo. Você pode caminhar durante o passeio. Lancha – é um passeio bem mais privativo, pois cabe no máximo15 pessoas, depende da lancha. Talvez você tenha mais dificuldade de conseguir espaço na sombra e você necessariamente precisa viajar sentado. A maioria oferece cooler para que você leve sua própria bebida (sem custo adicional). Aqui você consegue desembarcar mais perto da praia, diferente das escunas que são embarcações maiores e precisam atracar mais longe. O segundo ponto é fazer análise do que vale mais a pena. Veja quanto tempo demora o passeio, quanto tempo fica parado em cada praia da rota e o que está incluso. Passeio de barco é uma delícia, mas as vezes ficar muito tempo balançando é cansativo e você vai curtir mais fazer a viagem de lancha, que te leva ao destino mais rapidamente, de fato é mais caro que a escuna, mas acredito que vale o custo. Se for fazer de lancha e for um passeio regular (não um privativo contratado especialmente para seu grupo), pergunte para a empresa como é a programação das paradas, se eles tentam estar nas paradas em horários diferentes da escuna, para evitar lotação. ONDE COMER Existem diversas opções de restaurantes e bares pela vila mas, como minha última visita infelizmente foi em 2006, não consigo passar dicas por experiência e sim de indicação de outros viajantes. - Pé na Areia – fica na Rua da Praia e é ótimo para curtir o mar enquanto desfruta do seu jantar. Geralmente tem música ao vivo. - Lua e Mar – também fica em frente a praia e as avaliações são muito boas, porém um pouco mais caro - Las Sorrentinas – restaurante de massas bem avaliado, com comida gostosa e preço justo. - Café do Mar – ideal para comer um petisco e tomar algo em frente à praia do Canto. - Dom Mario – restaurante que fica no Bouganville e é muito bem recomendado - Bardjeco – Boteco em frente à praia para comer um petisco - Padaria Pães & Cia – Bom lugar para comprar um lanche para levar nos passeios. A dica que posso dar é o que eu costumo fazer, sair caminhando pelas ruas da Vila até encontrar um restaurante que agrade. Eu me lembro de uma creperia que eu gostava bastante. Sempre tem um lanche, pizza, petisco e pratos típicos para comer em algum cantinho. Como somos muito conversadores, sempre pedimos dicas para o pessoal que mora e trabalha por lá, eles têm ótimas dicas de lugares que não são tão turísticos. COMO CHEGAR Como falei no início, não é possível chegar de carro ou avião por lá. O aeroporto mais próximo fica no Rio de Janeiro, e de lá é necessário ir até Angra do Reis, Conceição do Jacareí ou Mangaratiba e fazer a travessia em uma das embarcações disponíveis (barca, escuna ou lancha). Se você se animar para a visita e estiver pensando em ir de carro, tenha em mente que será necessário deixa-lo em um estacionamento privado durante o período que estiver na Ilha, por isso, avalie bem os custos antes de tomar sua decisão, pois muitas vezes o gasto com gasolina, pedágio, estacionamento e energia compensam menos do que ir de avião ou ônibus até o Rio de Janeiro e seguir em um transfer (carro + barco) até o seu destino. As barcas da CCR partem de Angra dos Reis ou de Mangaratiba e te levam até a ilha em cerca de 1h30. Você também encontra opção de fazer a travessia com as empresas de flexboats em uma viagem mais rápida e confortável. Elas estão disponíveis em Angra dos Reis e em Conceição de Jacareí e te dão mais opções de horários. QUANDO IR Eu sempre fui no verão porque gosto de calor e dias de sol e, apesar da Ilha ser linda de qualquer jeito, eu acho que o Sol deixa tudo mais bonito. Além disso, não sou muito fã de água gelada e no verão consigo aproveitar melhor os mergulhos. Mas, nesta época a incidência de chuvas é maior e pode atrapalhar algum passeio, mas sinceramente eu não tenho nenhuma lembrança de ter deixado de aproveitar algo. Também acho que temos que aproveitar tudo o que for possível na época em que podemos viajar e contar que a natureza será gentil conosco. Mas, a título de informação, entre abril e setembro o clima é um pouco mais seco e não costuma chover muito, mas não garante nada, porque a natureza é quem manda. De qualquer forma, mesmo com os riscos de chuva e sendo alta temporada eu ainda prefiro os meses de primavera e verão, o importante é não ficar um período muito curto para ter pelo menos um dia de folga em caso de chuva. DICAS PRÁTICAS

  • Ilha Grande hoje tem uma infraestrutura bem melhor do que há alguns anos quando fui pelas primeiras vezes, mas a energia elétrica ainda pode faltar em alguns momentos, por isso é importante sempre ter uma lanterna e escolher uma pousada que tenha gerador.

  • Não existem bancos e caixa eletrônico na ilha, portanto, leve dinheiro, pois apesar da máquina de cartão ser bem aceita na maioria dos estabelecimentos, você pode ter dificuldade em alguns locais.

  • Tenha sempre repelente e protetor solar na mochila.

  • Leve em sua bagagem pelo menos 2 pares de tênis para as trilhas, roupas leves e confortáveis, óculos escuros e chapéu (ou boné) e uma mochila para caminhada e passeios de barco. Tenha também uma pomada de assaduras, pode ser útil depois de uma longa caminhada.

  • Leve somente o necessário em sua bagagem, pois você precisará carregá-la até sua pousada

  • Sempre leve água nas caminhadas.

  • A internet e telefone celular funcionam bem na Ilha, mas pode haver interrupções em dias de vento e chuva forte.

  • Se ainda não for vacinado contra Febre Amarela, tome a vacina com pelo menos 10 dias de antecedência à data de sua chegada.

Espero que as dicas te ajudem a escolher Ilha Grande com um dos seus próximos destinos e conte com nossa agência de viagens para tornar sua experiência inesquecível.

 

Quer receber mais conteúdos? Assine!

arrow&v