• Deborah Albuquerque

MACHU PICTHU



Machu Picthu Pueblo – Águas Calientes


A cidade de Águas Calientes abriga uma das maravilhas do mundo moderno: Machu Picchu.


Chegando lá você descobre as muitas histórias, que envolvem a descoberta da cidade Inca, que esteve escondida durante muito tempo. Um explorador americano, Hiram Bingham (seu nome está por todos os lugares por lá), ficou conhecido como o descobridor de Machu Picchu. Dentre as muitas versões deste descobrimento, está a de que redescobriu a cidade em 1911, quando comprou mapas de exploradores nativos locais. Na realidade, o que contam, é que ele a tornou pública, pois os nativos já conheciam a localização e existência.


A cidade começou a crescer por causa da linha ferroviária, que hoje em dia atende a moradores locais, e as linhas especiais para os turistas. Portanto a cidade cresceu sem muita estrutura, e isso se nota ao caminhar por lá. Ao redor da Plaza Manco Capac você encontra a fonte com a estátua do grande imperador Inca Pachucutec. Perto da Praça estão lojinhas e restaurantes.

Muitos turistas não dormem em Águas Calientes pois costumam pegar o trem cedinho, fazer a visita em Machu Picchu e voltar no final da tarde. Recomendo pernoitar, para conhecer esta cidadezinha rústica em meio a uma natureza nativa quase intocada.


O que visitar

Baños Termales de Águas Calientes

A cidade ainda abriga os banhos termais, onde você pode se deliciar na água quentinha. Se esqueceu seu traje de banho, há onde alugar tudo o que precisar. Não há nenhum luxo, as termas são na verdade pequenas piscinas e costumam ficar cheias. Aproveite para ir na parte da manhã (estará mais vazio e a água mais limpinha).


Parque Macchu Picchu

Se organize antes de viajar. Compre os bilhetes de trem, faça as reservas de hospedagem e escolha o horário para entrar no parque. São dois horários, o matinal e o da tarde e você pode escolher o horário da entrada. Parece pouco tempo, mas é suficiente para conhecer toda a parte principal do complexo.

A cidade Inca de Machu Picchu está localizada a 2.400 metros, na cordilheira dos Andes e dentro da Floresta Amazônica (por isso tanta beleza natural). Para chegar lá em cima, é possível tomar um ônibus que sai de 15 em 15 minutos de Águas Calientes, ou mesmo fazer a trilha que pode durar em torno de uma hora.

Além do circuito principal, também há trilhas a serem exploradas e você terá cerca de 4 horas para percorrer o circuito.


Onde Ficar

A cidade de Águas Calientes é bem pequena, e para que possa aproveitar o agito dos restaurantes e o vai e vem de turistas, a melhor opção é ficar em algum lugar próximo da estação de trem. Mas há opções de hotéis para todos os bolsos e gostos. O café da manhã costuma ser servido na madrugada, antes do dia começar, pois muitos turistas saem cedinho para aproveitar o dia em Machu Picchu.


Casa Andina Standard Machu Picchu

Fica apenas 10 minutos de caminhada de Fontes termais de Águas Calientes, quartos grandes, funcionários atenciosos e café da manhã de ótima qualidade


Jaya Suite Machupicchu

Talvez uma das melhores opções 4 estrelas com bom custo benefício. Hotel bem confortável, limpo e aconchegante.


Sumaq Machu Picchu Hotel

Convenientemente localizado no Rio Urubamba, a apenas 20 minutos do famoso sítio arqueológico de Machu Picchu, este hotel 5 estrelas com design andino oferece conforto em um ambiente elegante.


Onde comer

Gastronomia não é o forte em Machu Picchu, mas você pode encontrar principalmente bufês e restaurantes variados à la carte.


Indio Feliz

Neste restaurante, de decoração excêntrica pode-se encontrar um cardápio variado, mesclando pratos peruanos e toques da gastronomia francesa (o dono é francês). Recomendado pelos viajantes que tem um tempinho a mais na cidade.


Café Inka Terra

Restaurante charmoso, parte do hotel Inkaterra, onde se pode ver os trilhos do trem. Em seu cardápio podem ser encontrados pratos de carnes, aves, peixes, saladas, massas. Bom custo benefício.


Chullpi Restaurant

Restaurante que mistura ingredientes locais com toque de gastronomia, em um ambiente de decoração moderna. Se disponível prove a truta.


Quando ir

Independente do frio ou calor, você terá que escolher as temporadas de seca ou de chuva. O que pode atrapalhar se você tiver que ir no período de chuva, é que algumas trilhas ficam fechadas. No período de novembro a meados de maio, costuma chover mais e as temperaturas podem girar em torno de 20 graus.

A época de seca vai de abril a outubro e as melhores épocas para ir são abril, maio, junho, setembro e outubro.


Como chegar

O ponto de partida deve ser Cusco, e para chegar do Brasil é preciso pegar um voo para Lima, outro de Lima para Cusco e seguir de Cusco a Águas Calientes - Machu Picchu Pueblo.

De Cusco a Machu Picchu há duas opções de caminho. O primeiro é o trem que sai de Poroy – estação de Cusco, mas este trem é mais lento, não costuma ter muitos horários e é mais caro. A melhor e mais recomendada alternativa é, sair de Cusco com um transfer até a encantadora cidade de Ollantaytambo e lá sim, embarcar em um dos trens de turismo da Inca Rail ou da Peru Rail. Ambas têm serviço continuo e os trens são espaçosos, oferecendo janelas no teto para apreciar a paisagem e natureza intocada.

Quer receber mais conteúdos? Assine!

arrow&v